Início home Sobre home Pesquisas home índice home Colaboradores home Eventos home Buscar
s Fundamentos   Teses
  Design Industrial e Diversidade Cultural
 
Figura 555 - refrigerador BRASTEMP “inside freezer 350” e detalhes externo (mostrando puxador) e interno (mostrando prateleira e gaveta de carnes) (BRASIL, 2001)
NOTA: Uma prateleira em vidro temperado com bordas laterais e duas em arames de metal

Figura 556 - puxadores de refrigerador BRASTEMP “twin system frost-free” e “duplex frost-free inox 430 eletrônico” (BRASIL, 2002)
De um modo geral, varia também a qualidade dos materiais e acabamentos utilizados em produtos de uma mesma marca, entre modelos direcionados a segmentos distintos de mercado (ver Figura 557).
Figura 557 - detalheS de interior doS refrigeradorES electrolux “RE37” E “dff44” (BRASIL, 2002)
NOTA: Refrigerador “RE37”: com prateleiras em arames de metal; “DFF44”: com prateleiras em vidro temperado com bordas laterais
Há diferenças, em termos de exigências normativas e legais, de um país para outro, por exemplo, quanto ao “tipo de material que pode ser usado na fiação elétrica, ou o tipo de proteção a essa fiação elétrica”, ao tipo de testes a que devem ser submetidos os produtos, dentre outros aspectos, observa o Entrevistado “L” (1998).

Os produtos da Whirpool/América Latina têm se diferenciado, em termos de especificações técnicas, no caso de exportações para países que, mediante auditoria das normas técnicas, exijam especificações diferentes das adotadas na América Latina. O que normalmente acontece é que os produtos da empresa “são desenvolvidos para atender duas ou três entidades”. As variações que ocorrem são normalmente decorrentes de “de fatores de segurança”, e, em alguns casos, de desempenho elétrico (em virtude de diferenças de voltagem, por exemplo), de acordo com o Entrevistado “L” (1998).

    Existem várias formas de tecnologia. [...] Muitas vezes, essa tecnologia é mostrada através de sinais claros de performance de modernidade, que são controles eletrônicos, o tipo de interface, as luzes, painéis digitais, que comunicam essa tecnologia de uam forma surpreendente. Por outro lado, tem a tecnologia da simplicidade, que é o produto que tem uma altíssima tecnologia, mas que as interfaces são adequadas para aquele consumidor que busca uma relação com o produto com um feed-back diferente, que é o controle eletromecânico, a ausência de luzes, painéis. Ele quer a tecnologia da simplicidade, saber que o produto funciona bem, não dá problema, mas a interface dele é a mínima possível para ele não se preocupar. [...] O que é feito geralmente é adequá-los às normas e características de energia. Por exemplo, o sistema de gás que abastece os fogões e fornos na Itália é diferente do Brasil, em termos de pressão, características do gás, etc. (FIORETTI, 2006).
    Clique para ver o trecho da entrevista em vídeo
Verifica-se uma tendência a uma maior equalização, em termos de especificações técnicas dos produtos, também “porque, de maneira geral, os donos das normas são as próprias indústrias”, justifica o Entrevistado “L” (1998). No entanto, varia a percepção do consumidor quanto à qualidade dos materiais, o que acaba por afetar a especificação dos produtos. Com o plástico, por exemplo, o nível de percepção varia muito. Seu uso em prateleiras é muito bem aceito em alguns mercados, enquanto que em outros não, por considerarem-no ruim. Para alguns, as prateleiras têm que ser de arame, por associarem-no à qualidade e à resistência. Existem mercados que aceitam o vidro como material nobre, porque já conhecem o vidro temperado e sabem que ele é resistente, enquanto em outros o mesmo não é aceito. E isso ocorre também comumente no mercado brasileiro, segundo o mesmo.

No Brasil, o gabinete das lavadoras de roupa “tem que ser de aço” e “bem resistente”, observa o Entrevistado “I” (1998).

Os tipos de fontes de energia empregados nos produtos variam entre determinados mercados. Os fogões desenvolvidos para o Brasil, por exemplo, são do tipo a gás, enquanto que, nos Estados Unidos, Japão e Europa, utilizam-se muitos fogões do tipo elétrico. Há modelos, inclusive, com sistema duplo a gás / elétrico, nos Estados Unidos e Europa (ver Figuras 558 e 559).
Figura 558 - fogões elétricos frigidaire “plef489a” e whirpool “GR445LXMS” (eua, 2004)

Figura 559 - fogões elétricos aeg “competence 61016” (alemanha, 2004) e electrolux “EKC6188X” (suécia, 2004)
 página anterior PÁGINA 02 próxima página  
Todos os direitos reservados - Copyright © Maristela Mitsuko Ono 2004 / 2007 / 2009.